USA: Onde está Kamala Harris durante crise na fronteira?

KamalaHarris

O governo Biden está fazendo um apelo para que voluntários do governo se apresentem para trabalhar em meio ao aumento significativo de problemas de imigração na fronteira com o México, mas muitos estão perguntando: Onde está a pessoa encarregada de “consertar” a crise da linha na areia?

Enquanto a confusão da imigração na fronteira sul fica cada vez mais fora de controle, a vice-presidente Kamala Harris permanece inexplicavelmente silenciosa.

Mesmo depois que o presidente Biden oficialmente convocou a vice-presidente na quarta-feira para liderar em resposta aos desafios da fronteira, não há planos para ela viajar para o sul ou mesmo resolver o problema. De acordo com o Gabinete da Vice-Presidente, Harris não teve nenhum evento no fim de semana passado e nenhuma menção de atividades relacionadas à fronteira.

Isso ocorre no momento em que o governo Biden está pedindo voluntários do governo para ajudar a administrar o aumento de migrantes. O Escritório de Gestão de Pessoas (Office of Personnel Management – OPM) enviou memorandos aos chefes de agências em busca de “implantações voluntárias” por até 120 dias.

“Estamos trabalhando ativamente para selecionar, processar e distribuir esses voluntários enquanto continuamos nossos esforços de recrutamento e exploração de outras vias para reforçar os recursos humanos na fronteira”, disse um porta-voz do OPM.

Nesse ínterim, enquanto funcionários do governo se preparam para oferecer seu tempo para ajudar a manter nossas fronteiras seguras, de acordo com a CNN, Harris está frustrada com as reformas em andamento feitas em sua residência oficial – forçando ela e o segundo marido Doug Emhoff a ficar temporariamente em “Blair House”, o alojamento oficial do presidente.

Harris, na verdade, riu ao responder a uma pergunta de um repórter na segunda-feira que perguntou se ela iria para o sul em breve. Ela respondeu com o que alguns chamam de gargalhada: “Hoje não”.

O ex-vice-presidente Mike Pence sem dúvida estabeleceu um precedente sobre como um Vice-Presidente deve agir em uma crise após estar no controle da força-tarefa contra o coronavírus da Casa Branca e diante do público em meio à pandemia.

Enquanto a vice-presidente e sua equipe continuam evitando a crise flagrante que está por vir, na fronteira 5.000 migrantes passaram, em média, por dia no mês de março – um aumento de cerca de 50% em relação a fevereiro.