Dr. Daniel pede informações sobre protocolos de prevenção e segurança adotados nas creches e escolas municipais

O vereador Dr. Daniel (PDT) protocolou na secretaria da Câmara um requerimento solicitando informações à administração municipal sobre protocolos de prevenção e segurança adotados nas creches e escolas da rede municipal de ensino.

No documento, o parlamentar cita ataques ocorridos recentemente em instituições de ensino do país, citando primeiramente uma ocorrência registrada nesta terça-feira.

“Mais uma chacina ocorrida em nosso país dentro de um ambiente escolar”, comenta.

Dr. Daniel lembrou de outras duas ocorrências, sendo um ataque a instituição particular de ensino de Americana, em que um aluno de apenas 13 anos feriu funcionários com uma espingarda e, após, tentou tirar a própria vida, e do ataque ocorrido no dia 7 de abril de 2011, no qual um jovem de 23 anos invadiu uma escola municipal localizada no bairro de Realengo, no município do Rio de Janeiro, e matou doze alunos com idade entre 13 e 15 anos com disparos de arma de fogo, deixou mais de 22 feridos, e se suicidou antes da captura pelos policiais.

“Diante dessas tragédias que causam comoção nacional, cabe a nós autoridades provocar a reflexão sobre esse assunto, em especial nesse momento em que esse tipo de ocorrência passa a acontecer com maior frequência, e iniciar a discussão de políticas públicas que visam revisar os protocolos de prevenção e segurança adotados dentro dos estabelecimentos de ensino”, conclui o parlamentar.

O vereador solicita no documento que a prefeitura informe se as creches e escolas municipais de Americana possuem protocolos de prevenção e segurança em relação à possibilidade da ocorrência de atos de agressão física e/ou atentado contra a vida dentro de suas dependências, qual periodicidade para revisão desses protocolos junto aos professores e funcionários e quais sistemas de tecnologia em vigilância e segurança são utilizados nessas instituições de ensino.

Dr. Daniel solicita, ainda, que a municipalidade informe como é o procedimento para identificação, acompanhamento e encaminhamento para tratamento dos alunos que apresentam algum distúrbio comportamental, e se há orientações periódicas sobre o assunto “violência nas escolas” encaminhadas para os pais, para que auxiliem os educadores na identificação de distúrbio comportamento por parte de seus filhos, buscando o correto tratamento.

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em Plenário na próxima sessão ordinária, que acontece na quinta-feira (6).