Operação policial no Rio de Janeiro tem saldo de 25 mortes

Policiais realizaram operação contra traficantes, assaltantes, e crime organizado no Jacarezinho

Segundo Polícia Civil do Rio de Janeiro, 1 policial foi morto na operação e as demais mortes eram de suspeitos envolvidos com o crime organizado.

Um dos mortos foi o policial civil André Leonardo de Mello Frias, da Delegacia de Combate à Drogas (Dcod). A Polícia Civil diz que os outros 24 assassinados eram criminosos, mas não revelou as identidades ou as circunstâncias em que foram mortos, até por conta da Lei de Abuso de Autoridade (Lei 13.869/2019) que proíbe a divulgação de fotos, nomes e circunstâncias.

Segundo palavras do Delegado Ronaldo Oliveira:

“Para deixar bem claro: quem não reagiu, foi preso. Ou foi preso ou fugiu”, de modo que as mortes teriam sido decorrentes de confrontos diretos entre criminosos e policiais.

Em nota, a Polícia Civil disse que fez uma operação contra o crime organizado e que comunicou o Ministério Público sobre a ação, como determina o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em nota, o MP informou que foi comunicado “logo após o seu início, sendo recebida às 9h”. A operação, segundo o MP, foi feita para cumprir prisão preventiva e buscas e apreensão contra traficantes. Até 17h10 tinham sido apreendidos:

  • 16 pistolas
  • 6 fuzis
  • 12 granadas
  • 1 submetralhadora
  • 1 escopeta