Seleção masculina de vôlei encerra fase de grupos com outra vitória dramática, desta vez contra a França

Com três match-points salvos, atuais campeões Olímpicos vencem no tiebreak e esperam duelos do Grupo A para definir adversário das quartas de final

A campanha da seleção masculina de vôlei do Brasil na fase de grupos dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 passou longe da tranquilidade, mas a missão foi cumprida: classificação sem grandes sustos para as quartas de final, com quatro vitórias e uma derrota.

Na última rodada do Grupo B, o Brasil derrotou a França por 3 sets a 2, com parciais de 25-22, 37-39, 25-17, 21-25 e 20-18 em duas horas e 50 minutos de jogo. O segundo set foi especialmente dramático, com duração de 51 minutos e diversas reviravoltas. O único revés dos atuais campeões Olímpicos foi para o ROC, por 3 sets a 0.

Por outro lado, a única vitória relativamente tranquila foi diante da Tunísia na estreia. Os EUA tiraram um set, enquanto os argentinos e os franceses exigiram o máximo da equipe brasileira.

Ricardo Lucarelli, 20 pontos no jogo, correspondeu especialmente no final da partida, virando bolas nos nos momentos decisivos. No entanto, o maior pontuador do Brasil foi Wallace, com 23 pontos. Leal fez mais uma boa partida, anotando 20 pontos.

Não é uma surpresa que a França complique a vida da seleção brasileira, já que foi a responsável pela única derrota do país na Liga das Nações deste ano.

Assim como o Brasil e o ROC, a França também está classificada para as quartas no Grupo B graças aos dois sets que tirou do Brasil. Portanto, EUA e Argentina decidem a última vaga do grupo ainda neste domingo (1).

O primeiro colocado do grupo deve ser o ROC, a não ser que a equipe sofra uma derrota inesperada para a Tunísia. Se a segunda posição se confirmar, o Brasil provavelmente encararia Japão ou Irã, dependendo de quem vencer este confronto.