Pedro Barros é prata no skate park e Brasil se aproxima de recorde de medalhas

Esporte estreante nos Jogos Olímpicos leva o país ao pódio novamente. Com outras três medalhas garantidas, o Brasil no mínimo igualará a marca de 19 pódios da Rio 2016

skate park não passou em branco para o Brasil nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 em 2021! O experiente Pedro Barros conquistou a medalha de prata na categoria masculina, com a nota de 86.14, repetindo o resultado de Kelvin Hoefler e Rayssa Leal no street.

Esta é a décima sexta medalha do Brasil em Tóquio. Com mais três garantidas (duas no boxe e uma no futebol masculino), é garantido que o país igualará sua melhor marca, 19, da Rio 2016. Três dessas medalhas são do skate, mostrando a importância da nova modalidade para a campanha brasileira no Japão.

O campeão foi o australiano Keegan Palmer, de 18 anos, que arrasou na final com duas voltas praticamente perfeitas, a maior delas com nota de 95.83. O bronze ficou com o americano Cory Juneau, com 84.13.

Aos 26 anos, Barros saiu de Florianópolis para se desenvolver na Austrália e depois ganhou o mundo do skate. Ele ganhou seis vezes o X Games, foi campeão mundial no park em 2018 e já foi indicado ao prêmio Laureus na categoria esportes radicais. Em Tóquio, ele estendeu o seu legado ao se tornar medalhista Olímpico.

“A gente vem lutando nossa vida inteira, rodeado por pessoas maravilhosas, que lutaram para fazer da minha vida uma vida melhor. Essa bandeira [brasileira] pode estar sendo vista de cabeça pra baixo, mas essa história do park do skate nas nos Jogos, a minha história são um exemplo pro povo brasileiro que está na nossa mão construir um lugar melhor, com união, com amor, com respeito. A batalha é dura, caímos varias vezes no chão, mas a missão é buscar um amanha melhor”.

– Pedro Barros ao SporTV

Terceiro do ranking mundial, Luiz Francisco, o Luizinho, ficou na quarta colocação, com 83.14 na última volta. Ele terminou a classificatória em primeiro lugar, mas bateu na trave do pódio. Porém, com apenas 21 anos, é seguro dizer que esta não será a última vez que veremos Luizinho nos Jogos Olímpicos.

Pedro Quintas começou com duas quedas nas eliminatórias, mas na última volta encaixou todas as manobras e tirou 79.02. Na final, o brasileiro não teve a mesma sorte e sofreu quedas nas três voltas, terminando em oitavo.

E assim termina o skate em Tóquio: dando uma aula de espírito Olímpico, respeito, amizade e excelência.