Prefeito Leitinho acompanha início da vacinação de crianças com comorbidades contra a Covid-19 em Nova Odessa

Mães e avós do primeiro grupo de crianças imunizadas, da UBS 5, se emocionaram com início da campanha

 

A emoção de uma avó, que não conseguiu segurar as lágrimas, marcou o início da vacinação de crianças e adolescentes com comorbidades nesta terça-feira (18/10) em Nova Odessa. O primeiro grupo fechado de dez crianças foi atendido na UBS (Unidade Básica de Saúde) 5, do Jardim Alvorada. O início da imunização deste público-alvo inicial foi acompanhado pelo prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, pelo secretário municipal de Saúde, Silvio Corsini, além pelo enfermeiro André Roberto Barros, coordenador da Rede de Atenção Básica.

“Estou tão emocionada em ver meu neto receber a vacina, que não estou conseguindo me segurar. Ele é asmático, usa bombinha, e precisava tomar a vacina. Ele é benção de Deus na minha vida. Vou até fazer foto para mandar para minha filha”, comentou a dona Mercedes Vicente ao abraçar o neto Jhonatan, de 5 anos. O menino foi a primeira criança a ser imunizada contra o coronavírus na cidade e, após tomar a vacina, sorriu e disse que não havia doído.

Emocionado também ficou o prefeito ao ver a alegria da dona Mercedes e das demais mães do primeiro grupo. “Estou feliz em ver a felicidade dessas pessoas, que se preocupam com seu bem mais precioso, que são os filhos e netos. Ver a dona Mercedes, a Ana Paula, a Maria Cláudia, a Ana Carla e todas as demais que vieram trazer as crianças para tomar a vacina hoje me deixa muito contente. Mães e pais, não deixem de fazer o cadastro e vacinem seus filhos. A vacina protege”, disse o chefe do Executivo novaodessense.

“Estava esperando por esse momento tão importante, que era poder trazer meu filho João Francisco, que é autista, para vacinar. Agora, além da segunda dose, vou aguardar ansiosamente pela vez da minha caçula, a Maria Valentina, de 8 anos e que não tem comorbidade”, acrescentou Ana Paula do Nascimento. O menino, de 11 anos, também comentou que a agulhada “nem doeu”.

Maria Cláudia Roldão é mãe de Gabriela, de 9 anos, que sofre de paralisia cerebral. Ela também não conseguia esconder a alegria de poder vacinar a filha. “Esse momento representa muito pra gente, que tem filho especial. Estou me sentindo aliviada. Essa vacina é uma maravilha para minha Gabriela, que ama passear e agora vai poder fazer a Fisioterapia”, disse. A pequena Gabi, mesmo sem poder andar, consegue falar algumas palavras, escolheu o braço esquerdo para tomar a vacina e nem chorou – pelo contrário, sorriu.

A mãe do pequeno Raul, Ana Carla Mendes Cominatto, disse que a vacinação das crianças é muito importante. “É fundamental para mim vacinar meu filho, que tem 10 anos e sofre de autismo. Ele e todas as crianças especiais são mais frágeis e eu estou muito feliz por isso. Graças a Deus ele está sendo um dos primeiros a receber a vacina”, afirmou. Raul optou por tomar a vacina de pé, escolheu o braço e ainda falou “obrigado” à vacinadora da UBS 5, a técnica de Enfermagem Jeimy Laila de Macedo.

O secretário Silvio Corsini reforçou a necessidade de fazer o cadastramento prévio das crianças com comorbidades no site da Prefeitura. “É importante que os pais façam o cadastro no site, porque as equipes das UBSs ligam através dos dados constados, informando data e horário da vacinação – sempre em grupos de dez crianças, para que não haja desperdício de vacinas”, explicou.

HOTSITE

O cadastramento para agendamento das crianças com idades entre 5 e 11 anos com comorbidades moradoras de Nova Odessa, que vão receber primeiro a vacina contra a Covid-19, está disponível no hotsite http://vacina.novaodessa.sp.gov.br/.

A vacinação mediante agendamento prévio e convocação telefônica vai ocorrer nas sete UBSs. O atendimento das Salas de Vacinação para imunização contra a Covid-19 vai acontecer exclusivamente no período da tarde, nos dias úteis, das 13h às 15h30.

O CPF é documento obrigatório para a vacina das crianças contra o coronavírus. No site VacineJá, os responsáveis também podem incluir os dados pessoais das crianças, para agilizar o atendimento na Unidade Básica.

Na data e horários informados posteriormente por telefone, os responsáveis pelos menores de 5 a 11 anos devem levar à Unidade Básica mais próxima de sua residência receita dos medicamentos ou a carta médica que comprovem a condição da criança.

Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

  • Insuficiência cardíaca
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas
  • Próteses e implantes cardíacos
  • Talassemia
  • Síndrome de Down
  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática
  • HIV
  • TEAs (Transtornos do Espectro Autista) em geral