Conheça Marmaduque o cãozinho que ganhou uma nova vida

A história que mostra que o amor e o cuidado cura tudo

Diferente do filme “Marmaduke” onde uma família muda de casa e leva o seu cachorro chamado Marmaduke, aqui no Brasil também conhecemos um Marmaduque, mas a história dele foi ao contrário, ele foi abandonado nas ruas como se fosse um ursinho velho de brinquedo que não servia mais.

Após caminhar por ruas de Francisco Morato, região metropolitana de São Paulo, sem ninguém, o cãozinho sofreu maus tratos, chegando a levar pauladas por todo corpo o que gerou graves hematomas e, quando não aguentou de fome, sede e machucados caiu próximo a um ponto de ônibus.

Mas, o destino colocou Mauro na vida do cãozinho que o resgatou e o levou imediatamente para um veterinário e, após realizar exames o resultado foi de que Marmaduque possuía uma bicheira em uma das patas e Babesia (doença do carrapato), onde o veterinário indicou que fosse realizada Eutanásia.

Mauro, não concordou, acionou as suas parceiras de trabalho voluntário Silvana e Valquíria que também ficaram sensibilizadas com a história de Marmaduque e resolveram fazer de tudo para que o cãozinho ficasse bem, então procuraram um outro profissional, pois perceberam que havia algo de errado no tratamento de Marmaduque que já apresentava paralisia total.

O Tratamento para Marmaduque chega aproximadamente a dois mil reais por mês, o que é difícil, para Silvana, Valquiria e Mauro, pois não possuem situação financeira para arcar com os custos de tratamento, com isso foram buscar ajuda e apoio com profissionais que já haviam ajudado em outro resgates, logo, falaram com o Dr. Eduardo Lobo do Instituto Equilibrium, que aceitou a tratar o Marmaduque com acupuntura.

Início do tratamento:

Com bicheira, babesia (doença do carrapato), cinomose e machucados, Marmaduque começou a fazer o tratamento com Imizol, mas, mesmo realizando o tratamento o veterinário informou que ele poderia ficar sem os movimentos.

Comovido com o caso, o Dr. Eduardo Lobo, começou a indicar outros profissionais que realizavam tratamentos diferentes e logo, o cãozinho começou a fazer fisioterapia.

Uma nova vida e rotina:

Diferente daquele momento de abandono, Marmaduque ganhou uma rotina, onde segunda-feira de manhã vai para consulta com o Dr. Eduardo Lobo, na quarta-feira de manhã ele vai Fisio Care Pet em Jundiaí, município de São Paulo, com a Dra. Beatriz e uma vez por mês vai para Botucatu aplicar células tronco com o Dr. Jean.

Evolução:

Durante um mês e meio o cãozinho realizava o tratamento duas vezes por semana e hoje é apenas uma devido a evolução do tratamento e do amor que está recebendo.

Após todo esse caminho foi criado um grupo com várias pessoas que acreditam que o Marmaduque possa voltar a andar.

“Descarto totalmente o processo de eutanásia, pois acredito que mesmo enfrentando uma Cinomose ou Parvovirose o animal é capaz de viver”, relata Silvana Cristina.

Doação de tampinhas revertido para os animais.

Além do transporte escolar, Silvana Cristina, uma das pessoas que ajudou a resgatar Marmaduque, decidiu criar uma ONG chamada Amado Vira-lata para que pudesse arcar com os custos do cãozinho e também dos mais de 100 animais que foram resgatados, não somente isso, começou a vender brigadeiros, sacolés e arrecadar tampinhas, lacres e cartelas de medicamentos para serem revertidos nos tratamentos do cãozinho.

Como está Marmaduque?

Atualmente usa cadeira de rodas, consegue andar apenas com as patas da frente, pois as patas de trás não possuem movimentos.

Segundo o Dr. Eduardo Lobo, com a evolução que vem apresentando e se continuar realizando os tratamentos ele talvez consiga voltar a andar.