A Rússia pode estar preparando um ataque químico

O presidente Volodymyr Zelensky advertiu os ocupantes russos de que o uso de armas químicas na Ucrânia seria punido.

 

A Rússia pode usar armas biológicas e químicas contra os ucranianos. Isso foi afirmado na quinta-feira, 10 de março, em um discurso em vídeo à noite pelo presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky.
Ele observou que as acusações de Moscou sempre falam de seus planos, e a própria Rússia usou armas proibidas em outros países.
“Eles nos acusam de supostamente desenvolver armas bacteriológicas, preparar um ataque químico. Estou muito preocupado com isso, porque já fomos convencidos muitas vezes: se você quer saber sobre os planos da Rússia, veja do que a Rússia acusa os outros”, disse Zelensky.
O presidente observou que “a dispersão de tais acusações na mídia russa mostra que eles são capazes disso, eles querem”.
“Eles já fizeram coisas assim em outros países. A mesma coisa. Eles se anunciaram, se organizaram, reclamaram e farão mais, de novo e de novo, se não forem parados”, disse.
Ao mesmo tempo, Zelensky advertiu que o uso de armas químicas pela Rússia na Ucrânia seria punido.
“E se você fizer algo assim contra nós, você receberá a sanção mais brutal”, disse ele.
Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, acredita que “fantasias sobre armas inexistentes podem se tornar um pretexto para uma nova operação militar russa”Isto é afirmado no Twitter por Dmitry Kuliba.
O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, acredita que a busca da Rússia por armas químicas e biológicas inexistentes na Ucrânia pode se tornar um motivo para uma nova operação de informação e militar.
“A obsessão maníaca com a qual as autoridades russas fantasiam sobre a inexistência de armas químicas ou biológicas na Ucrânia é profundamente alarmante. Isso pode indicar que a Rússia está preparando uma nova operação terrível”, disse ele.
Sabe-se que a representante do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que a Rússia supostamente possui documentos que comprovam que o Ministério da Saúde ucraniano ordenou a destruição de peste, cólera, antraz e outros patógenos até 24 de fevereiro, quando as tropas russas entraram na Ucrânia.