Vereadores questionam cronograma de implantação da usina CDR no aterro de Americana

Os vereadores Leco Soares (Podemos), Lucas Leoncine (PSDB) e Silvio Dourado (PL) protocolaram na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pedem informações ao Poder Executivo sobre o andamento do cronograma de implantação do centro de triagem, referente à instalação de usina CDR (combustível derivado de resíduos) no aterro sanitário de Americana.

No documento, os vereadores citam a aprovação do projeto de emenda à Lei Orgânica nº 03/2019, de autoria do Poder Executivo, sob a argumentação da implantação da usina de CDR com proposta de ganho ambiental e consequentemente econômico. Mencionam ainda que na justificativa, a prefeitura apresentava a possibilidade de transformar o modelo convencional de aterro sanitário em uma unidade de tratamento e gerenciamento de resíduos agregando novas tecnologias como reciclagem, aproveitamento do biogás para geração de energia e implantação de unidade de combustível derivado de resíduo.

“No dia 13 de setembro de 2021, visitamos a unidade de tratamento e gestão de resíduos sólidos de Americana (UTGR). Na oportunidade abordamos a questão da instalação da usina e nos foi informado que o licenciamento ambiental do empreendimento está em andamento na Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo)”, destacam os vereadores.

“Posteriormente, a Câmara realizou duas audiências públicas, sendo que na oportunidade os representantes da empresa apresentaram um cronograma de implantação do centro de triagem da UTGR ¸ justificando que o andamento desse cronograma também dependeria das liberações de licenças pela Cetesb”, acrescentam.

No requerimento, os autores pedem todas as informações referentes ao processo de licenciamento da usina de CDR no aterro de Americana, especificando a tramitação e prazos e que se informe também se há outros processos em andamento junto à Cetesb referentes ao empreendimento. Solicitam ainda o envio de relatório atualizado do cronograma com as fases que já foram executadas, as que estão em andamento e as que ainda serão executadas.

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores na sessão ordinária de quinta-feira (7).