Gato que ficou conhecido por ser ‘diferentão’ e amar banho morre atropelado

Conhecido por adorar banho e amar a companhia de outros animais, até mesmo peixes, o gato ‘Guapo’ morreu atropelado em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, na última sexta-feira (1º).

A bancária e tutora Talyta Roseanne Souza ainda está muito abalada com a situação, mas narrou ao g1 como foram os últimos momentos de vida de ‘Guapo’. Talyta conta que o gato estava com ela na sala de casa comendo pipoca. “Ele não era fã de comer comida, mas a pipoca ele gostava de comer junto comigo. Ele vinha pegava pipoca e sentava na porta de casa. Até que eu não deixei mais”, disse.Em seguida, o gato saiu para passear fora de casa com outro gato.

Cerca de dez minutos depois, a Talyta afirma que recebeu um telefonema da vizinha perguntando se o gatinho dela era amarelo. “Na hora meu coração apertou e não sei dizer o que senti naquele momento”, afirmou.

Ao sair de casa viu o gatinho atropelado, com muito sangue ao redor. “Ele estava no meio-fio, em posição fetal e com as patinhas cobrindo o rostinho, é um cena que eu nunca vou esquecer. Eu disse a ele que poderia ir em paz e que sua missão havia sido cumprida com excelência”, contou.

Talyta afirmou que sofre de ansiedade, contou que seu quadro melhorou com a chegada de ‘Guapo’ na sua vida. “Perder o Guapo e ter que ver ele naquela situação foi uma coisa muito traumatizante. Era um animal que amava, como um filho que eu não consegui ter. Fica a sensação de impotência e revolta”, destacou.

último registro de Guapo feito pela tutora — Foto: Reprodução
último registro de Guapo feito pela tutora — Foto: Reprodução

Guapo foi vítima de um atropelamento. A tutora afirma que o veículo nem tentou reduzir a velocidade para não bater no gato. Questionou ainda fato do motorista não ter parado para prestar socorro. “É um animal, mas é uma vida que tem sentimentos”, disse.

Gato esperado

Gato ‘diferentão’ amava água, era amigo de peixe e brigava com tutora para abrir chuveiro e torneiras — Foto: Reprodução
Gato ‘diferentão’ amava água, era amigo de peixe e brigava com tutora para abrir chuveiro e torneiras — Foto: Reprodução

Talyta destacou que Guapo foi muito esperado. Segundo ela, antes mesmo de nascer o gato já era protagonista dos seus sonhos.

Ao ver a foto de gatinho amarelo ela ficou apaixonada e pediu para ficar com o animal. No entanto, o gato já havia sido prometido para outra pessoa. Cerca de 45 dias depois a amiga entrou em contato com Talyta perguntando se ela gostaria de pegar o felino. “Eu esperei esse gato nascer, eu sonhei com esse gato”, contou.

A melhor amiga

A tutora contou que ‘Guapo’ tinha como melhor amiga a cadela ‘Meg’ e que os dois adoravam estar juntos. Segundo ela, depois da morte do gatinho foi contar para a cadela, mas como se estivesse compreendendo e triste, Meg deu as costas para a tutora e foi deitar na caminha.

“Ela sempre fica comigo até a hora que vou pro quarto, mas ela sentiu e foi deitar na caminha dela. Eles sempre foram companheiros. Quando o Guapo não estava no mesmo ambiente que a Meg, ele começava a miar, como se estivesse chamando. Ele era muito inteligente, único”, afirmou.

Diferentão

Gato fez "amizade" com peixe de aquário, segundo a tutora — Foto: Arquivo pessoal
Gato fez “amizade” com peixe de aquário, segundo a tutora — Foto: Arquivo pessoal

Diferente da maioria dos gatos, Guapo amava estar em contato com a água e seu círculo de amizade era composto por peixe, cachorro e até um pato.

A tutora contou ao g1 que o animal de estimação sempre foi apaixonado pela água e o contato ocorreu de forma natural, quando ele ainda era filhote.

Segundo Talyta, Guapo adorava tomar banho de chuva e, nos dias de calor, ‘brigava’ para que a tutora abrisse a torneira da pia ou o chuveiro para ele se refrescar.