Polícia Civil apreende duas toneladas de calçados em Franca

Suspeita de falsificação de produtos

Cerca de duas toneladas de calçados supostamente falsificados foram apreendidas na tarde desta quinta-feira (7) em uma fábrica em Franca (SP). Segundo o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo (SP), a denúncia sobre a falsificação partiu de uma empresa de calçados e acessórios da capital paulista.

Os responsáveis pela fábrica podem responder pelo crime de apropriação industrial. Ninguém foi preso.

O advogado da empresa alvo da Polícia Civil, Rafael Spirlandeli, informou que a entrada dos policiais na indústria foi ilegal, pois não houve mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça e o acesso dos agentes não foi autorizado pelo dono.

A ação da polícia aconteceu na fábrica que fica no bairro Vila Aparecida. Botas e coturnos apreendidos foram colocados em caminhões e ficarão sob a tutela do estado até que haja uma decisão judicial sobre a destinação do material.

Botas e coturnos de marca famosa seriam falsificados em fábrica de Franca, SP — Foto: Deic/São Paulo
Botas e coturnos de marca famosa seriam falsificados em fábrica de Franca, SP — Foto: Deic/São Paulo

De acordo com o delegado Wagner Carrasco, que coordenou a operação, a produção irregular pode ter causado um prejuízo milionário à marca. “O prejuízo é muito grande. Se estimarmos que cada produto é vendido a um valor superior ou próximo de R$ 600, R$ 700, temos um prejuízo muito grande.”

Ainda de acordo com o delegado, a marca deve formalizar a denúncia contra a fábrica em Franca para que o inquérito seja aberto.

Carrasco informou que a empresa não foi fechada e que punições administrativas podem ser aplicadas pela prefeitura a depender da legislação municipal em vigor.

Após contestar a operação da Polícia Civil, o advogado da empresa disse que vai analisar o teor da denúncia.

G1 Franca e Região