“Mina do Tinder”: homem perde R$ 20 mil em golpe e fica 14h em cativeiro em SP

Criminosos estavam em posse de armas de grosso calibre e usavam coletes à prova de bala

Morena, olhos claros e pouca idade. Estas foram as características que chamaram a atenção de um homem num aplicativo de relacionamento. Porém, por trás da beleza, existe uma jovem suspeita de participar de sequestros. Milena Stein, 20 anos, é apontada como peça ativa nos crimes.

Um homem, enquanto trafegava pela região de Osasco, foi abordado por pelo menos cinco criminosos. Eles estavam em posse de armas de grosso calibre e usavam coletes à prova de bala. Por estranhar o armamento, a vítima imaginou que se tratavam de policiais e encostou o veículo.

A partir daí, começou a dor de cabeça. Por cerca de 14 horas, a vítima de 40 anos foi feita refém da quadrilha em um cativeiro enquanto os bandidos extorquiam, via Pix, mais de R$ 20 mil.

“À noite inteira, com a arma apontada na minha direção, mesmo eu não reagindo”, disse a vítima. Em menos de um mês, esta é a segunda vez que a polícia chega à Milena por extorsão.

“No dia 05 de março deste ano, nós visualizamos um Siena na [Rodovia] Raposo Tavares. Tentamos a abordagem, e os indivíduos fugiram. Dois indivíduos desceram, um com uma pistola na mão e o outro com um revólver. Ela desceu do banco dianteiro, do passageiro, e fugiu a pé, mas foi perseguida e presa”, explicou Rodrigo Antunes, sargento da Polícia Militar de São Paulo.

A quadrilha, formada por cinco integrantes, age nas redondezas da Rodovia Raposo Tavares e leva as vítimas para comunidades como a do Sapê, Jaqueline e Mandioquinha. Em posse do carro roubado da vítima de 40 anos, um bandido foi abordado e averiguado. Os policiais constataram que o veículo era roubado.

O motorista foi preso em flagrante e autuado por associação criminosa e receptação dolosa. Segundo o sargento Antunes, a quadrilha é investigada por várias delegacias. A vítima reconheceu Milena e o namorado dela, Marcos Vinícius, ambos integrantes da quadrilha. Outros três integrantes estão presos.

Band