Urânio apreendido pela polícia teria sido encomendado pelo PCC

A Polícia Civil apreendeu 1 kg de urânio bruto no último fim de semana em Guarulhos, Região Metropolitana de São Paulo. Como a exploração do metal é de responsabilidade da União, a Polícia Federal assumiu a investigação para saber se o crime tem ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo o R7, os criminosos teriam tentado revender o material a países que desenvolvem armamentos nucleares – o urânio enriquecido é utilizado na fabricação de bombas atômicas. A polícia informa que o urânio bruto (1 kg) pode custar US$ 90 mil.

Dois homens foram presos em flagrante no bairro Vila Barros após a denúncia de um comerciante do ramo de metais que teria sido procurado pelos criminosos. Investigadores do 3º DP de Guarulhos passaram-se por compradores e combinaram um encontro com os suspeitos.

A investigação ainda aponta que ambos teriam recebido R$ 10 mil do PCC para levar o urânio de Roraima para ser revendido em São Paulo. O metal foi recolhido pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).

IstoÉ Dinheiro