Santa Bárbara segue com a nebulização em áreas de transmissão de dengue

Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti seguem em toda cidade

As ações de combate ao mosquito Aedes aegypti não param em diversos bairros de Santa Bárbara d’Oeste. Dentre os serviços realizados, a Prefeitura segue com a nebulização por meio de equipamento veicular nos bairros São Francisco 2 e Santa Rita. Em caso de mau tempo, a ação é transferida para o dia seguinte.

Nos próximos dias o serviço está programado nos bairros Jardim Esmeralda, Planalto do Sol e Jardim Europa sempre após as 18 horas. Na última semana a iniciativa foi realizada em toda a região do Mollon, além da Vila Pântano e Jardim Gerivá.

A ação é complementar ao trabalho de nebulização costal, ocasião em que os agentes visitam as residências com equipamentos. O nebulizador UBV (Ultra-Baixo Volume) é utilizado para ação de bloqueio e nebulização da transmissão viral (arboviroses transmitidas pelos mosquitos Aedes), com objetivo de eliminar mosquitos fêmeas adultos possivelmente contaminados, em área que tenha casos confirmados de Dengue, Zika ou Chikungunya.

De forma ininterrupta, ações de combate ao mosquito são realizadas durante todo o ano no Município. As principais atividades diárias das equipes são visitas de rotina, casa a casa, para vistoria dos imóveis e orientação aos moradores quanto aos cuidados necessários para impedir a proliferação de Aedes aegypti; visitas aos Pontos Estratégicos; monitoramento entomológico com uso de ovitrampas (armadilhas para ovos de mosquito); ação de Bloqueio/Controle de Criadouros e Bloqueio/Nebulização em áreas de transmissão – locais onde foram identificados casos confirmados e/ou aglomeração de casos suspeitos.

Documentário

O trabalho de combate ao mosquito realizado em Santa Bárbara d’Oeste é referência mundial. Em 2021 as ações foram exibidas em um documentário internacional pela KBS (emissora pública nacional da Coreia do Sul, uma das maiores redes de TV do Mundo), com produção da Gongzakso, direção de Jin Hyuk Kim.

Em maio, a equipe do documentário no Brasil, formada pela diretora Lygia Barbosa da Silva, (responsável por documentários na Netflix, National Geographic, TV Cultura, entre outros), pelo produtor e roteirista Raphael Scire e pelo diretor de fotografia Paulo Gambale | Maká, visitou Santa Bárbara d’Oeste para a captação de imagens e depoimentos sobre a prevenção à dengue, zika, chikungunya, febre amarela urbana e outras doenças, somada às ações de geração de renda por meio de cooperativas de reciclagem no Município.

O trabalho foi considerado como case de sucesso para o Mundo e foi retratado como referência no documentário que também reunirá experiências de outros lugares do Planeta Terra, como Coreia do Sul e Rússia.

Prevenção

Além das ações realizadas pela Prefeitura, é fundamental que o cidadão tenha alguns cuidados para evitar a proliferação do mosquito. É dever de todos eliminar os criadouros.

– Utilizar tampas e telas para vedar baldes e tambores de armazenamento de água;

– Armazenar objetos em local coberto, ou descartar, de forma adequada, o material que não vai mais utilizar. O Município dispõe de Ecopontos e do serviço de coleta de resíduos regular;

– Limpar as calhas e caixas d’água;

– Não armazenar pneus e garrafas em local descoberto;

– Não deixar plantas na água, utilizando sempre vasos com terra;

– Verificar a drenagem dos vasos de planta, para que não acumulem água;

– Não utilizar pratinhos embaixo dos vasos;

– Evitar bromélias, em centros urbanos, pois elas também servem como criadouro de Aedes aegypti;

– Usar telas nas caixas d’água;

– Limpar e fazer o tratamento adequado nas piscinas.

Em caso de sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, manchas vermelhas e dores no corpo, o cidadão deve procurar pela unidade de saúde mais próxima de casa e não se automedicar – já que alguns medicamentos podem agravar o quadro.

Para mais informações, o cidadão deve entrar em contato com a Divisão de Controle de Vetores do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) pelo telefone 3463.8099 ou pelo e-mail: [email protected]