Porta de avião abre durante voo e passageiros seguram cabos para mantê-la fechada

Na última quinta-feira (14), um voo entre a cidade do Jordão, no interior do Acre, e a capital Rio Branco viveu momentos de terror. A porta do avião que fazia táxi aéreo abriu no ar e os passageiros tiveram que segurar em cabos para mantê-la fechada até o momento do pouso. As informações são do G1.

De acordo com um dos passageiros, a porta se abriu após um dos cabos de sustentação se romper. Para puxar e fechar a porta, conforme ele, outro passageiro se colocou para fora da aeronave sustentado por um cinto. “Quando a porta se abriu, um dos cabos bateu na hélice e, não sei se foi o vento ou a hélice, quebrou um dos cabos, ficando essa porta suspensa pelo outro cabo. Então, o rapaz foi lá, não tinha como pegar esse cabo do lado dele, e teve que ir mais distante e quando puxou [a porta] veio o cabo solto também. Duas pessoas ficaram puxando de um lado e outras duas do outro”, contou a testemunha.

O piloto do voo precisou desligar um dos motores e continuar o caminho com apenas um em funcionamento. A aeronave tinha cerca de 12 pessoas, entre passageiros e dois tripulantes.

Segundo o passageiro, 30 minutos antes do pouso, ele ouviu um barulho estranho. “Ouvimos um barulho, impacto grande, um estrondo e o vento entrando dentro do avião. De uma hora para outra a hélice do lado direito parou, o piloto desligou. Um rapaz foi na frente do avião, o copiloto também saiu e foi para a porta”, relembrou.

O passageiro revelou que algumas pessoas ficaram nervosas com a situação. Uma mulher chegou a ficar com a pressão alta. O homem também ressaltou que a empresa, após o pouso, não prestou nenhum tipo de esclarecimento ou ofereceu apoio aos passageiros. “Creio que ficaram segurando a porta por uns 20 minutos. A empresa não explicou o que aconteceu, se foi algo grave, se o avião poderia ter caído, se era uma falha aceitável. Nem uma água com açúcar ofereceram, nada”, protestou.

Representante da Empresa Rio Branco Táxi Aéreo, o comandante Ricardo Lima confirmou o incidente durante o voo e afirmou que toda situação já foi repassada para o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Ricardo destacou que ainda não se sabe o que causou o rompimento de um dos cabos, mas garantiu que todos os procedimentos foram feitos e o voo concluído sem mais problemas. “A porta se abriu em voo, estamos fazendo a manutenção, fizemos tudo de acordo com o que é previsto. Já foi comunicado ao Cenipa, toda nossa obrigação como empresa de táxi aéreo estamos fazendo. Já tenho relatos de que a aeronave, ao decolar no Jordão, pegou turbulência, ou seja, se fosse um problema muito sério teria aberto na turbulência”, disse.

Ainda segundo Lima, a hélice já foi trocada, a aeronave passou por manutenção e está pronta para voar novamente. “O corrimão que é de corrente encostou na hélice e chegou a bater. Antes que acontecesse qualquer outra coisa, o piloto cortou o motor, que é previsto dentro do manual. Tudo isso que aconteceu está previsto dentro do manual do fabricante da aeronave”, completou.

IstoÉ