França: Macron é reeleito; Le Pen admite derrota, mas comemora votação

Líder de direita disse que ‘o jogo ainda não acabou’, pois em algumas semanas o país terá eleições legislativas

O presidente da França, Emmanuel Macron, foi reeleito neste domingo, 24, e continuará no Palácio do Eliseu pelos próximos cinco anos. Ele teve aproximadamente m 58% dos votos no segundo turno, contra 42% de Marine Le Pen, segundo os resultados divulgados até agora.

A disputa reeditou o duelo de 2017, mas, desta vez, a corrida presidencial foi muito mais apertada, com o presidente centrista perdendo cerca de oito pontos percentuais para a rival de direita. Em 2017, no segundo turno, Macron teve 66,1% dos votos e Le Pen, 33,9%.

A líder da Frente Nacional reconheceu a derrota, mas comemorou o resultado dizendo que seu movimento tem uma base sólida sobre a qual pode construir para o futuro. Ela acrescentou que “o jogo ainda não acabou”, pois em algumas semanas a França terá eleições legislativas.

“Um grande vento de liberdade poderia ter soprado sobre nosso país, o destino das urnas queria o contrário”, declarou.

No discurso a apoiadores, Marine Le Pen continuou: “Apesar de duas semanas de métodos injustos, brutais e violentos, as ideias que representamos estão alcançando novos patamares”, declarou. Ela classificou a sua pontuação no segundo turno de “uma vitória retumbante”.

Macron é parabenizado

Líderes mundial já parabenizaram a reeleição de Macron. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, escreveu, nas redes sociais: “Parabéns a Emmanuel Macron pela sua reeleição como Presidente da França”.

Ele afirmou que a França é um dos aliados mais próximos e importantes dos britânicos. “Estou ansioso para continuar trabalhando juntos nas questões que mais importam para nossos dois países e para o mundo.”

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi disse: “A vitória de Emmanuel Macron nas eleições presidenciais francesas é uma ótima notícia para toda a Europa”.

Revista Oeste