Contraproposta da Coden de Nova Odessa para Acordo Coletivo é apresentada aos funcionários pelo Sindicato

Nesta terça-feira (26/04), a contraproposta de Acordo Coletivo de Trabalho elaborada pela Coden Ambiental, empresa municipal responsável pelos serviços de Saneamento Básico na cidade, foi apresentada aos funcionários em assembleia organizada pelo SSPMANO (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Odessa). A Coden ofereceu um reajuste salarial de 10,96%, assegurando integralmente a reposição inflacionária dos últimos 12 meses.

O mesmo índice de recomposição salarial também foi proposto para o cartão da cesta básica mensal, que subiria assim para R$ 776,72, além dos demais subsídios já assumidos pela empresa em negociações anteriores, como: subsídio ao plano de saúde; ao plano odontológico; a óculos de grau, lentes de contato e consultas desta especialidade; a material escolar; bonificações do pessoal do esgoto, água, obras, asfalto e plantonistas; e vale refeição.

Na votação, a contraproposta foi rejeitada pela maioria dos funcionários presentes. Agora, a Coden aguarda a oficialização do resultado da assembleia por parte do Sindicato para decidir o seu posicionamento na continuidade das negociações.

Diretor Financeiro da Coden, Hamilton Lorençatto considera a contraproposta da empresa vantajosa para os funcionários, porque foi feita sobre valores-base recentemente reajustados.

“Estamos partindo de um patamar salarial bem valorizado. Vale lembrar que a Coden foi uma das únicas organizações da região a repor as perdas inflacionárias referentes ao período em que vigorou a Lei Complementar Federal nº 173/2020 (a ‘Lei da Pademia’), quando empresas de esferas públicas foram impedidas de aumentar gastos com pessoal”, lembrou Lorençatto.

Neste último Acordo Coletivo de Trabalho, a Coden já havia garantido um reajuste salarial de 6,99% pelo índice IPC/FIPE e um aumento do cartão da cesta básica mensal acima da inflação do período, que passou de R$ 600,00 para R$ 700,00.

O aumento salarial calculado para o período de abril de 2020 a março de 2021 foi aplicado ao pagamento de janeiro de 2022. Já sua aplicação aos salários dos meses pretéritos, de abril a dezembro de 2021, foi feita como diferença salarial, em quatro parcelas mensais, que começaram a ser pagas a partir de janeiro, com quitação final no próximo dia 29 de abril.

Participa das discussões também, pela Coden, o diretor presidente Elsio Alvaro Boccaletto. O Acordo Coletivo de Trabalho em discussão atualmente deverá vigorar de abril de 2022 a março de 2023.