Americana terá Conselho de Promoção da Igualdade Racial

O prefeito Chico Sardelli sancionou, nesta sexta-feira (13), a Lei 6.636, que cria o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR), vinculado à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH). O vice-prefeito Odir Demarchi, o presidente da Câmara Municipal, Thiago Martins, a vereadora Professora Juliana, a secretária da SASDH, Juliani Hellen Munhoz Fernandes, o secretário de Comunicação e Tecnologia da Informação, Allisson Roberto, representantes da Unegro (União de Negras e Negros pela Igualdade) e do Centro Cultural Candeeiro participaram da assinatura neste dia especial – 13 de maio – Dia da Abolição da Escravatura, simbolizando o valor histórico, representando a vitória do movimento abolicionista.

“Agradeço a oportunidade de estar junto com vocês nesta data especial e feliz em poder ter sido útil com a criação deste projeto. Vamos fazer o bem para aproximar as pessoas, com respeito e harmonia, em prol da população. Nossa gestão está aberta para a discussão dos temas relevantes para a nossa cidade e, com essa assinatura, avançamos na busca de uma sociedade mais consciente e mais justa. A criação do COMPIR vai ajudar na organização e no processo de construção de políticas públicas que promovam os direitos humanos, enfrentando qualquer forma de discriminação e preconceito. Agradeço a participação da vereadora Juliana, do presidente da Câmara Thiago, da secretária Juliani e toda a sua equipe, representantes da Unegro e Candeeiro. Parabéns pela conquista”, disse o prefeito.

O vice-prefeito Odir Demarchi também parabenizou os integrantes da Unegro e Candeeiro e a todos que participaram da elaboração do projeto. “A emoção é grande nesta ação de hoje. Precisamos de emoção, vontade e coragem para construir laços que nos fortaleçam e nos unam às pessoas. Essa Administração está de portas abertas para a população”.

A criação do COMPIR em Americana se dá após ampla discussão envolvendo diversos segmentos da sociedade, como a SASDH, Unegro, Candeeiro, Câmara Municipal, membros do Conselho da Igualdade Racial de Piracicaba e Campinas, entre outros representantes de grupos da comunidade negra na cidade. “É um dia muito feliz. Desde o início da gestão, pensamos na criação do Conselho e junto com o prefeito Chico começamos a trabalhar em todo o processo. É uma conquista de todos. As diretrizes serão discutidas e aprovadas para efetivar e implementar as políticas públicas voltadas para os direitos humanos”, disse a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Juliani Hellen Munhoz Fernandes.

“Essa Administração está chamando a atenção pelo lado humano com que trata as pessoas, nas secretarias também. Nossa felicidade é enorme hoje. Americana está ficando mais modernizada e as ações têm um olhar para as políticas públicas e combate ao preconceito. Obrigada ao prefeito Chico e toda a sua equipe, Câmara Municipal, professora Juliana e todos que colaboraram para a criação deste Conselho”, disse Adriana Ferreira Pires, uma das representantes do Candeeiro.

O presidente da Câmara, Thiago Martins, ressaltou o compromisso e a função  dos vereadores para a aprovação do projeto. “A Câmara fez o papel dela. A vereadora Juliana levou este tema, junto com a secretária Juliani, e os representantes da Unegro e Candeeiro. Esta Administração está diferente das outras. O prefeito Chico e o vice Odir têm um olhar para todos e portas abertas para o diálogo. Uma data especial hoje. Parabéns a todos pela conquista”.

“Estou muito feliz em participar de todo o processo e agradeço à Administração e à Unegro pela oportunidade. A criação do Conselho se efetiva hoje e o maior desafio é fazer esse fomento para construção de outros movimentos e ações. 13 de maio, uma data simbólica, uma conquista nossa, muito preciosa”, disse a vereadora Juliana.

“A gente se sente em casa aqui com o Chico, que coube certinho neste governo para esta cidade. Graças a Deus aqui somos bem recebidos e acolhidos. Acreditamos que Americana vai crescer mais ainda, atendendo a coletividade e direitos humanos. A escravidão foi criada para os negros. Temos uma invisibilidade muito grande e o movimento negro tem um pouco mais de mãos dadas, com esta ação. Americana vai ser mais cristã. A pessoa mais rica é a que tem mais amigos. Desejo muita saúde ao prefeito Chico”, disse Benedito Samuel Barbosa, “mestre Dito”, do Candeeiro.

“Agradeço este momento. Vamos resgatar nossa história do povo preto em Americana. O Conselho vai ser uma ferramenta muito importante e de combate ao racismo”, disse Roberto Mendes, da Unegro.

Também participaram da assinatura do COMPIR, a diretora de Assistência Social e Direitos Humanos, Beatriz Betoli Bezerra, a responsável pelo Assessoramento e Defesa de Direitos Humanos e Socioassistenciais, Alcimara Batalhão, a coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres da SASDH, Adriana Gomes dos Santos Soares, a técnica jurídica da SASDH, Mariana Zimermam Araújo, Ester dos Santos, da Unegro, e Áurea Stradiotto Mendes, do Candeeiro, entre outros convidados.