Vulcão na Papua Nova Guiné lança cinzas e vapor a 3 mil metros de altura

A erupção, descrita pelos técnicos como “intensa e enérgica”, durou cerca de 15 minutos e forçou a alertar a aviação para evitar sobrevoar a área, disse a agência de riscos geológicos da Papua Nova Guiné, segundo a agência espanhola EFE.

O Ulawun, de 2.334 metros de altura, situado na ilha da Nova Bretanha, é considerado pelos peritos como um vulcão de alto risco devido à sua atividade frequente e à possibilidade de a sua estrutura se desmoronar na sequência de uma explosão poderosa.

Uma série de erupções em junho de 2019, cuja nuvem de fumaça atingiu 15 quilómetros de altura, obrigou as autoridades a retirar cerca de 5 mil pessoas de aldeias próximas.

A Papua Nova Guiné situa-se no Anel de Fogo do Pacífico, uma área de alta atividade sísmica e vulcânica que é abalada por cerca de 7 mil sismos por ano, a maioria deles moderados.

O Ulawun é dos 16 vulcões do mundo alvo de estudo constante por peritos em vulcanologia devido à sua história eruptiva e proximidade com populações humanas, como o Etna, em Itália, o Merapi, na Indonésia, ou o Nyiragongo, na República Democrática do Congo.

A Papua Nova Guiné situa-se na Nova Guiné, a segunda maior ilha do mundo depois da Groenlândia, um território autónomo da Dinamarca.

A ilha da Oceania inclui a província indonésia da Papua e a Papua Nova Guiné, considerado um dos países com maior diversidade cultural por os seus menos de 10 milhões de habitantes falaram mais de 700 dialetos.