9 livros que todo gestor financeiro deve ler

Estudar e reciclar conhecimento está entre as características de quem tem sucesso no empreendimento

Segundo um estudo do Sebrae, 24,4% das micro e pequenas empresas encerram as atividades antes de completarem dois anos. Entre os principais motivos disso está a dificuldade na gestão financeira dos negócios.

Em meio à crise econômica enfrentada pelo Brasil, o número de falências está em alta. Dados fornecidos pelo Ministério da Economia apontam um crescimento de 35% no número de falências em 2021.

Ou seja: o gestor financeiro que não quiser fazer parte desta estatística indesejada precisa estudar — e muito. Por isso, este artigo reúne nove livros que são leituras obrigatórias para qualquer profissional de finanças empresariais.

Confira as indicações:

  1. Contabilidade e finanças para não especialistas — Hong Yon Ching, Fernando Marques e Lucilene Prado

Este livro é o pontapé inicial ideal para o profissional de contabilidade e finanças. Por isso, utiliza uma linguagem simples e de fácil entendimento e oferece exemplos reais de empresas para facilitar o aprendizado. Apesar de ser indicado para iniciantes, é tão completo que é o livro de cabeceira de muitos executivos, empreendedores e profissionais liberais.

  1. Matemática para Empreendedores — James Teixeira

Doutor em Educação Matemática, James Teixeira ensina empreendedores a aplicarem conceitos de matemática e estatística aos negócios. Assim, é possível ter maior eficiência e eficácia nos sistemas de  gestão financeira, minimizando as possibilidades de fracasso.

  1. Saia da crise — W. Edwards Deming

Escrito pelo estatístico, professor universitário e consultor William Edwards Deming , este livro oferece 14 lições definitivas para o controle de qualidade e administração de empresas. Segundo o estudioso, o planejamento estratégico é essencial para a boa gestão financeira — e sua ausência resulta em dificuldades no mercado.

  1. O Gestor Eficaz — Peter Drucker

Com mais de 40 obras publicadas, Peter Drucker previu como o setor corporativo se desenvolveria. Neste livro, o professor e consultor fala sobre as três características centrais do gestor eficaz: praticidade, rigor intelectual e vasto conhecimento sobre tendências administrativas.

  1. Muito além da Hierarquia — Pedro Mandelli

Sabe o tipo de liderança do final do Século XX? Ele não se aplica aos dias de hoje e, por isso, o gestor precisa valorizar pessoas e os processos de desenvolvimento. Neste livro, Pedro Mandelli explica a importância de capacitar o time, permitindo que todos cresçam juntos. Focada em administração e liderança, esta leitura também aborda fatos sobre gestão financeira.

  1. Os axiomas de Zurique — Max Gunther

Escrito pelo jornalista especialista em finanças Max Gunther, este livro reúne os ensinamentos de banqueiros suíços para diminuir riscos, aumentar lucros e alavancar os negócios. Por utilizar uma linguagem mais técnica, é uma leitura para gestores com mais experiência — e com princípios que podem ser aplicados em qualquer negócio.

  1. Finanças e estratégias de negócios para empreendedores — Steven Rogers

Indicado para empreendedores que estão abrindo um novo novo negócio. Steven Rogers discute todos os aspectos financeiros que envolvem a elaboração, criação e desenvolvimento de empresas. Com linguagem direta, o acadêmico estadunidense oferece uma leitura acessível até para quem não tem um perfil financeiro.

  1. Finanças corporativas: Teoria e prática — Aswath Damodaran

Pretende se aprofundar na captação de fundos e investimentos? Neste livro, Aswath Damodaran analisa os problemas reais de empresas, ensinando a aplicar teorias complexas. Por isso, o ideal é lê-lo quando já tiver maior conhecimento sobre matemática financeira.

  1. Inteligência Financeira na Empresa — John Case, Karen Berman e Joe Knight

Publicada em 2017, esta obra é essencial para quem procura métodos práticos de se fazer medição financeira, usar dados técnicos, calcular índices, capital de giro e desempenho profissional.

Com estas leituras, você e seu empreendimento terão muito mais chances de vencer a crise e se firmar como uma empresa importante para o mercado.