Guerra influencia no aumento da energia elétrica e especialista explica como o uso de energia renovável pode ser uma solução

Energia através de painéis solares e microusinas residenciais ganha cada vez mais usuários, que não querem pagar pelos aumentos das concessionárias

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia tem provocado a alta do preço de várias commodities no mercado mundial, e muitas delas relacionadas a questões energéticas. Como efeito imediato no Brasil, temos a alta no preço da energia elétrica, que novamente ficou mais cara.

Além disso, a crise do petróleo e gás natural (que, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética do governo, é responsável por 9% da matriz energética no país), a crise hídrica, o repasse de aumentos programados, a mudança de bandeiras também influenciam no preço da energia elétrica e rapidamente o valor chega aos consumidores.

Segundo especialistas, uma forma de contornar esse cenário é o uso de energias renováveis, como a fotovoltaica, a opção mais viável do mercado. Além de ser um investimento cuja validade se posterga por décadas, hoje, no Brasil, é a melhor maneira de fugir de todas as variáveis que geram aumentos constantes na conta de luz, sem contar que as taxas de juros ao longo do pagamento do sistema são atrativas, pois o aumento previsto para os anos de 2022 e 2003 está programado para mais de 20% no período.

“Com o investimento em energia solar, você troca a conta de luz por um sistema com mais de 25 anos de duração, com pouquíssima manutenção, e passa a ser o dono da sua própria energia elétrica”, diz Tiago Sarneski, diretor na Entec Solar, empresa de energia fotovoltaica que tem observado de perto esse movimento no Brasil. A Entec Solar já instalou mais de 1.400 usinas fotovoltaicas no Brasil, gerando economia de até 95% para cada um desses clientes.

Entendendo o modelo de negócio

Talvez o que gera muitas dúvidas na população como um todo é: qual os gastos reais para a instalação de um sistema fotovoltaico? Vale lembrar que isso implica a instalação do sistema, com painéis solares e equipamentos, a integração da rede com o local, as habilitações necessárias com a concessionária, o monitoramento e a manutenção.

O investimento para uma residência com cerca de cinco pessoas fica em torno de 30 mil reais. Ou seja, com 700 reais mensais, o retorno se dá em até cinco anos, pois com o sistema fotovoltaico a economia será de até 95% do valor da conta de energia, ou seja, uma conta de R$ 800 vai ficar aproximadamente R$ 80.

A Entec Solar, inclusive, é correspondente bancária de várias instituições financeiras, o que permite que o empréstimo seja realizado na própria empresa, a taxas de juros e amortizações bastante interessantes.

Total de energia gerada por clientes da Entec Solar até 2021

Só para se ter uma ideia, com a capacidade instalada atualmente no Brasil, os clientes da Entec Solar devem gerar uma economia de cerca de 30 milhões de reais nos próximos cinco anos. E a tendência é que esse número aumente cada vez mais, já que o mercado está consolidado.

Potência instalada atual, com previsão de valores com os aumentos de 15% ao ano até 2026

“No fim das contas, pagar conta de luz convencional é jogar dinheiro fora com as concessionárias. O modelo fotovoltaico é uma solução que está rompendo barreiras e, com todos os números e dados corroborando, as barreiras serão quebradas. Sem crises mundiais, nem hídricas, variação de mercado ou mesmo má gestão governamental”, diz Tiago.

Previsão de potência vendida com aumentos de 15% ao ano e total gerado por clientes da Entec Solar até 2026

SERVIÇO

Para mais informações sobre energia fotovoltaica, acesse: https://entecsolar.com.br/