Homem rouba carro de padre, encontra R$ 23 mil e distribui para pessoas na rua: ‘quem quer dinheiro?’

Um homem foi preso após roubar o carro de um padre, encontrar R$ 23 mil em espécie e distribuir parte do dinheiro para as pessoas na rua. O caso ocorreu na última terça-feira (5/07), no município de Caruaru, em Pernambuco. A polícia foi acionada por volta das 7h, quando uma denúncia anônima foi feita e a notícia de que havia um homem suspeito dirigindo na cidade começou a circular.

Segundo o 1º Batalhão Integrado Especializado da Polícia Militar (1ºBIESP), o homem chegou a ser abordado e, quando questionado sobre a procedência do veículo, entrou em contradição. Durante a abordagem, o dinheiro e os documentos do padre foram encontrados no carro. Os envolvidos foram, então, encaminhados à delegacia.

Identificado como Evandro Gabriel Santana, de 24 anos, o ladrão disse que roubou o carro porque “ficou com raiva”. De acordo com ele, o padre o tinha parado na rua para pedir uma informação e chegou a oferecer carona, mas, ao invés de parar no local combinado, o sacerdote “passou direto”.

– Roubei mesmo, o dinheiro e a Toro, porque ele não me deixou onde eu queria. Ele ia para o Centro e eu também, mas ele passou direto. Fiquei com raiva e tomei mesmo – contou Evandro, que negou estar armado. – Peguei e distribuí uns R$ 20 mil. (Eu disse) ‘olha o dinheiro, quem quer dinheiro? Vamos, galera, chega aí’. Só depois que me autuaram é que eu descobri que ele era padre.

Padre dá outra versão

Nas redes sociais da paróquia São José, localizada na cidade de Canapi, em Alagoas, o padre divulgou um comunicado em que conta uma versão diferente. No vídeo, ele diz que tinha ido a um retiro de padres na segunda-feira (4/07), no município de Camocim de São Félix, em Pernambuco, mas que passou mal e foi para o hospital. Ao estacionar o veículo, um homem invadiu o carro e pediu para que o levasse até o Centro.

– Era nítido que (ele) estava totalmente drogado, com uma arma na cintura. Eu corri para dentro do hospital e ele ficou lá. Depois, roubou o carro da paróquia, (onde) estava o dinheiro – disse o clérigo, que ainda explicou o destino da quantia, que seria usada para pagar camisetas de um projeto religioso da paróquia. – Eu tenho um boleto de camisas da peregrinação, que vai acontecer esses dias. (Elas) custaram R$ 11.872,50.

O restante, afirmou, era destinado a pagar a cúria, uma mesa e caixas de som para as capelas.

G1