‘Tentando viver’, diz mãe após morte de filha por piercing inflamado

A infecção comprometeu cerca de 37% do cérebro da jovem, segundo a mãe da vítima

“Ela era uma moça simpática, alegre, extrovertida e muito feliz. Tinha sonhos como toda garota de sua idade”. O desabafo é da empregada doméstica Maria Aparecida da Silva Oliveira, de 47 anos, mãe de Andressa Souza, de 20 anos.

A jovem morreu no último sábado, no Hospital da Vida, em Dourados, Mato Grosso do Sul, por causa de uma infecção causada por um piercing na boca. Ela tinha um filho, de 3 anos, fruto do primeiro casamento. A criança, segundo a avó, está com o pai.

“O filhinho dela, de 3 anos, já sabe da morte da mãe. Ele esteve no velório e agora está com o pai. A gente está tentando viver” disse a mãe da jovem.

Ela, que havia colocado o acessório há dois meses, estava internada numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), havia 24 dias e, durante esse período, chegou a passar por uma cirurgia. A infecção comprometeu cerca de 37% do cérebro da jovem, segundo a mãe da vítima. A causa da morte de Andressa foi uma infecção cerebral.

O corpo de Andressa foi sepultado neste domingo, no Cemitério de Cristo Redentor.