Meche questiona oferta com tratamentos alternativos na rede de saúde e pede estudos para implantação

O vereador Marschelo Meche (PL) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações ao Poder Executivo sobre a oferta de tratamentos e de práticas alternativas na rede municipal de saúde.

No requerimento, o vereador menciona reportagem do Conselho Regional de Farmácia do estado de São Paulo sobre benefícios a pacientes do Sistema Único de saúde (SUS) com tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais. São procedimentos voltados a curar e prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão.

Entre os tratamentos citados, segundo Meche, estão apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais. Ao todo, o SUS oferta 29 procedimentos à população.

No requerimento, Meche questiona se a prefeitura oferece as práticas de tratamento alternativo mencionadas na reportagem; quais são oferecidas e em quais unidades de saúde; se há convênio com instituições privadas ou filantrópicas para essa oferta e, em caso negativo, se há estudo ou planejamento para oferta. O parlamentar relata ter sido procurado com sugestões sobre essa oferta na rede de saúde.

“Recebi em meu gabinete uma série de informações sobre a oferta de tratamentos alternativos, aqueles que têm comprovação científica e são custeados pelo SUS. Acredito que seja importante requerermos das autoridades de saúde um posicionamento e providências para ampliarmos esse atendimento na rede local”, destaca o autor, que pede estudos para a implementação dos tratamentos na rede municipal de saúde.

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em plenário, na sessão ordinária desta quinta-feira (14).